SAL ROSA DO HIMALAIA –   6 comments

Olá pessoal!

Tudo bem?

Vocês já ouviram falar no Sal Rosa do Himalaia ou Sal das Montanhas? Um sal grosso, rosado (e que é bem mais caro que o sal de cozinha), mas em compensação muito mais saudável! Eu pesquisei sobre esse sal antes de comprá-lo, pois não queria seguir uma modinha, mas sim entender porque algumas pessoas (que seguem dietas saudáveis) estavam optando por esse novo tempero.

Sal do Himalaia 5 foto: Google

Ele tem um sabor suave e estou adorando utilizá-lo. Eu optei por comprar a versão moída, que rende mais. Mas você também pode comprar o sal grosso e usar um moedor específico para sal, facilmente encontrado em lojas de presentes e artigos de decoração.

Sal do Himalaia 1 Sal do Himalaia 2 Sal do Himalaia 3

E porque ele é tão saudável? Bom, vamos começar contando de onde ele veio e como foi descoberto.

Há muitos e muitos milhões de anos, haviam nas montanhas do Himalaia, camadas cristalizadas de sal que foram se acumulando pelo impacto das ondas do mar de encontro às montanhas. Esses cristais de sal foram cobertos por lava vulcânica. Protegido nesse lugar tão limpo, tão puro, por tantos anos, o sal foi preservado e permaneceu livre de impurezas e da poluição. Acredita-se, portanto, que este seja o sal mais puro que existe em todo o planeta Terra, totalmente livre de substâncias tóxicas.

Pode ser empregado em carnes grelhadas, saladas com azeite e legumes na manteiga. É recomendado que seja usado na hora do preparo (ou seja, não é indicado para ser deixado por um longo período “marinando” carnes, por exemplo, pois isso ressecaria os alimentos).

Sal do Himalaia 4

Agora vamos falar de suas propriedades:

Ele tem essa cor devido ao alto índice de minerais em sua composição, e isso já mostra seu alto valor nutritivo. Possui mais de 80 minerais e elementos que existem no corpo humano, dentre eles o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio, cobre, ferro e magnésio. E tem muito menos quantidade de sódio por porção do que o tradicional sal de mesa (ou sal de cozinha), que é altamente processado e, portanto possui um alto teor de sódio, o que o torna perigoso para a saúde. O sal do Himalaia também é muito mais facilmente absorvido pelo organismo. Ou seja, o organismo tem mais facilidade de processá-lo, evitando o acúmulo e a retenção de líquidos.

São inúmeros os benefícios proporcionados pelo Sal Rosa do Himalaia à nossa saúde. Entre eles:

  • melhora a circulação, auxiliando o sistema vascular (veias e artérias)
  • ajuda o sistema respiratório
  • equilibra o pH das células
  • reduz sinais de envelhecimento
  • aumenta a hidratação (já que não retém líquidos)
  • previne câimbras (fato que se deve ao seu grande percentual de magnésio)
  • fortalece os ossos (devido ao grande teor de cálcio)
  • aumenta a libido
  • diminui a pressão arterial
  • age como anti-histamínico natural
  • melhora a qualidade do sono e o humor
  • fortalece o sistema digestivo, prevenindo gases e prisão de ventre
  • ajuda a combater dores internas como musculares e até cólicas (isso também se deve ao magnésio)
  • promove uma desintoxicação de metais pesados no organismo
  • pode ser utilizado como esfoliante natural da pele, retirando impurezas e combatendo espinhas
  • repõe os sais minerais gastos durante a prática intensa de esportes e outras atividades físicas

Só por todos esses benefícios ele já poderia ser considerado a melhor opção para temperar os alimentos. Mas, se comparado ao sal de cozinha, ou até mesmo ao sal marinho – que sempre foi considerado mais saudável do que o sal de mesa – podemos dizer que ele é imbatível no quesito saúde, devido à preservação de suas propriedades. E o motivo é o processamento dos sais citados acima. O sal de mesa (ou de cozinha) é o mais processado de todos e passa por tanta agressão desnecessária para ser clareado e limpo que, no final das contas sobram apenas os altos teores de sódio e cloreto (daí o nome cloreto de sódio). O sal marinho é menos processado que o sal de mesa, mas vem sofrendo cada vez mais processos de refinamento, que o tornam quase tão perigoso quanto o sal de mesa. Além disso há outro fator que depõe contra ele: a enorme poluição dos mares e oceanos nos dias de hoje. Por essas e outras razões o sal rosa, mantido em suas condições originais, é mesmo o mais puro e saudável sal existente no mundo.

Vale dizer que em 1g de sal Rosa do Himalaia há 230 mg. de sódio, enquanto no sal refinado comum há 400 mg.

O sal de cozinha não é um vilão, propriamente dito. O seu processo de refinamento é que o torna nocivo. Até mesmo o iodo que é adicionado a ele é, na maioria das vezes, sintético e por isso não é absorvido pelo organismo. Ele recebe agentes de tratamento para impedir que ele se dissolva nos depósitos e isso também impede a sua total absorção em nosso corpo. O acúmulo desses agentes no organismo causa sérios problemas de saúde.

Pesquisas recentes mostram que, para cada grama de sal acumulada no organismo, precisamos de 20 vezes mais água das células para neutralizar o cloreto de sódio, presente no sal que é tratado com química.

ALERTA:

Consumir alimentos processados aumenta o risco de doenças cardio-vasculares e outros problemas relacionados ao excesso de sódio no organismo. Isso porque esses alimentos industrializados possuem uma alta quantidade de sal (e infelizmente não é do mais puro).

O sal de cozinha é utilizado várias vezes ao dia no preparo de nossas refeições e, por isso, a facilidade de utilizarmos ele em excesso, sem nem mesmo nos darmos conta. Ingerido em grande quantidade, a água é sugada pelo cloreto, fazendo o corpo aumentar a pressão arterial, para promover o equilíbrio da água no organismo. Por conta disso, o corpo diminui o fluxo sanguíneo para tentar normalizar a pressão. Dessa forma o coração fica sobrecarregado, podendo ocorrer espessamento do tecido, aumentando o risco de hipertensão, arritmias e até mesmo o infarto, além de insuficiência renal.

Não precisamos excluir o sal da nossa vida. Isso seria outro problema para a saúde, já que o organismo necessita dos elementos fornecidos por ele. Mas podemos fazer nossas escolhas. Diminuir o consumo do sal já ajuda muito. Se pudermos utilizar o tipo mais puro e saudável, melhor ainda! Além disso, uma alimentação saudável, com muitas frutas, verduras e legumes trará benefícios à nossa saúde e em consequência, a longevidade.

Equilíbrio é e sempre será a palavra-chave para conseguir um corpo saudável por dentro e por fora. E quando aprendemos a preparar e consumir os alimentos da forma mais pura e correta, estamos dando o maior passo para obter o sucesso.

Por hoje é só, pessoal! Espero que tenham gostado e que eu tenha ajudado a entender melhor as diferenças existentes entre alguns tipos de sal. Façam suas escolhas. Pensem sempre nos benefícios a longo prazo. Como eu citei logo no início, o sal rosa do Himalaia é bem mais caro, mas se usarmos com moderação, a quantidade que costumávamos gastar em 1 mês, por exemplo, irá durar bem mais. E, por outro lado, se o produto é caro, instintivamente acabamos por “economizá-lo”, ou seja, iremos utilizar quantidades cada vez menores para temperar nossa comida. E, com o tempo, vamos nos habituando a consumir pouco sal. A quantidade ideal de consumo de sal é de cerca de 5g. por dia para cada indivíduo. Mas várias pesquisas apontam que o consumo real é muito maior do que isso, o que é um perigo para a nossa saúde. Vamos, então, começar desde já a mudar nossos velhos hábitos e adotar medidas mais saudáveis.

Um beijo carinhoso para todos vocês e muita saúde a todos!!!

🙂

FONTES DE PESQUISA:

  • ESSENTIAL NUTRITION
  • TOTAL FIT
  • LEVE & LEIA

.

Anúncios

6 Respostas para “SAL ROSA DO HIMALAIA –

Assinar os comentários com RSS.

  1. Pingback: RECEITA SAUDÁVEL E ECONÔMICA – QUEIJO COTTAGE E RICOTA CASEIROS – | BloGhetti

  2. Pingback: OMELETE COM VEGETAIS – | BloGhetti

  3. Gente, obrigada pelos comentários. Fico feliz em poder ajudar. 🙂

  4. Nossa amiga..parabens pelo post!
    Super Completo e tirou todas as minhas duvidas..nunca pesquisei sobre ele, mesmo sabendo que era bom!
    Adorei !!!!
    Um Beijao

  5. Muito interessante, já tinha ouvido falar, mas nunca me interessei em saber como e porque. Valeu pela dica!

  6. Ótimo seu post Andrea, já tinha ouvido falar neste sal, mas não sabia detalhes.
    Obrigada, bjs

Deixe um comentário aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: