Arquivo para fevereiro 2014

Fitas branqueadoras para os dentes –   Leave a comment

Fitas branqueadoras para os dentes -

Olá, gente!
Já vou logo avisando que o post de hoje não é propaganda, não é matéria paga! Os produtos que eu indico aqui no blog, eu mesma compro, testo e, se gostar, se aprovar, eu faço as resenhas no BloGhetti.

O produtinho de hoje é o 3-D Whitestrips da Oral B, para branquear os dentes, que eu testei por uma semana e gostei.
Não é como um clareamento profissional, feito no consultório ou mesmo aquele que fazemos em casa (mas preparado por dentistas), com moldeiras de silicone, mas clareia sim.

Os tratamentos profissionais são muito mais eficazes, mas também custam muito, muito mais caro (em torno de R$400,00 a R$800,00 por um tratamento de 5 a 7 dias).
Eu mesma fiz um em abril do ano passado e gostei muito. Tenho uma régua de papel, com uma escala de cores, que vai do nº 1 ao 10. Na época meus dentes estavam no tom nº 5 e depois do tratamento, passaram ao nº 2, ou seja, baixou 3 pontos na escala.
Com o passar do tempo, os dentes escurecem novamente, por isso é recomendado que se faça um novo clareamento. Mas cuidado, só é indicado um ou, no máximo dois tratamentos por ano (com intervalo mínimo de seis meses entre cada um)!

Agora em fevereiro, meus dentes estavam no nº 3 e achei que, como já faziam 10 meses do clareamento que eu tinha feito antes, poderia fazer novamente.

Esse produto foi lançado no ano passado e custava cerca de R$70,00 a caixa, contendo 14 embalagens, com uma fita para os dentes superiores e outra para os inferiores em cada embalagem.
Recomenda-se que sejam usadas duas embalagens por dia (uma de manhã e outra à noite), portanto o tratamento todo dura 7 dias.

Eu decidi comprar também por um outro motivo: ele estava na promoção em uma farmácia daqui de Santos – A PoupaFarma – por apenas R$29,90 a caixa (menos da metade do preço praticado em outras redes de farmácias). E ainda há uma outra Oferta lá mesmo: Compre duas caixas e Leve 3 – são três caixas por R$60,00, então cada uma sai por R$20,00 (dá para a família toda fazer, o Pai, a Mãe e o Filho.. rsrs). É um bom negócio, pois como eu já disse, testei e aprovei.

Como já falei acima, comparei a cor dos meus dentes antes de iniciar o tratamento com Whitestrips e eles estavam na tonalidade 3. Após 1 semana de uso, voltou ao nº 2. Clareou apenas 1 ponto na escala, mas voltei a ter o mesmo tom de branco com que fiquei em abril/2013. Estou muito satisfeita.

Por isso, digo que o produto funciona. É de fácil aplicação e só é necessário ficar com ele nos dentes por 30 minutos. Após esse tempo, retira-se as películas e elas devem ser descartadas. Enxague bem os dentes, bochechando e também lave bem as mãos.

Antes de usar, leia atentamente as instruções da embalagem. Lá eles falam que podem aparecer pontinhos brancos temporariamente nos dentes após as aplicações, mas isso não ocorreu comigo, assim como não aconteceu também de causar sensibilidade nos dentes ou gengivas. Alertam também para um possível branqueamento temporário nos dedos, que pode ser evitado lavando-se as mãos logo após a aplicação. Eu lavava sempre e nunca tive esse problema.
Outro alerta é para quem tem dentes com coroas, facetas, obturações ou até mesmo dentaduras: as fitas não têm efeito sobre essas partes, somente sobre dentes naturais.
Eu tenho obturações, mas elas foram realizadas logo após o meu 1º clareamento. Elas foram feitas no mesmo tom que os dentes ficaram (nº 2), portanto quando os dentes escurecem, eles destoam das mesmas, e nesse caso um novo branqueamento é recomendado, pois aí os dentes voltarão a ter a mesma tonalidade das obturações.
Já para quem está em tratamento odontológico ou tem manchas devido a uso de medicamentos, a indicação é que consultem um dentista para que ele diga se o branqueamento é apropriado.
Na embalagem o fabricante garante que o produto é feito com um gel que contém peróxido, que é o mesmo ingrediente contido nos tratamentos profissionais, não causando NENHUM DANO AO ESMALTE DOS DENTES.

ATENÇÃO: não use o produto enquanto dorme, não ultrapasse o tempo indicado, não o engula, não fume, coma ou beba nada durante o uso e evite o contato com os olhos.
Whitestrips NÃO É INDICADO PARA CRIANÇAS MENORES DE 12 ANOS.

NOTA: o que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outra. Eu repito: não estou fazendo propaganda. Só estou dando uma DICA de um produto que eu comprei e gostei. Ainda pretendo comprar de novo daqui a seis meses ou mais, se for necessário, porque eu obtive o resultado desejado. Se você fizer também esse tratamento eu desejo que obtenha o mesmo sucesso que eu.

Usar bons produtos de higiene bucal, escovar os dentes no mínimo 3 vezes ao dia e evitar ingerir determinados alimentos que podem alterar a cor dos dentes, como vinho, café, chá preto e Coca-Cola também ajuda a mantê-los branquinhos. Se não puder evitar algum deles, escove os dentes logo após a sua ingestão.

O creme dental que estou usando no momento é o CLOSEUP Diamond Attraction Power White (Azul) e o enxaguante bucal da mesma linha, porém na versão Fresh Protection (Verde).

Nas fotos:
acima, à esquerda, o produto 3D Whitestrips Oral B;
ao lado (direita) Creme Dental e Enxaguante bucal da linha Closeup Diamond Attraction e White Now;
abaixo à esquerda, os meus dentes antes do início do tratamento (uma pena a foto ter ficado desfocada – na hora eu não reparei rsrss);
última foto, abaixo à direita, o resultado final após 7 dias de uso.

Então, o que acharam?
Um beijo e até a próxima DICA! 😉
Fiquem ligadinhos…

Anúncios

FLORIANÓPOLIS/SC – Parte IV (e última) –   Leave a comment

FLORIANÓPOLIS/SC - Parte IV  (e última) -

Terminado o passeio de barco, ainda na terça-feira, saímos para jantar e optamos por um lugar conhecido – um restaurante italiano, que fica na parte continental de Floripa – onde comemos muito bem em dezembro, o Di Taroni Trattoria.
Pedimos as mesmas coisas que comemos da 1ª vez (e não nos arrependemos): Brusquetas de Calabresa de entrada, o Ronaldo e a Isadora pediram um Nhoque com carne, que estava divino, enquanto eu e a Thainá dividimos um Saladão com Filé de frango grelhado, para pegar leve.

No dias seguinte, 4ª feira, conhecemos a Praia de Canasvieiras, uma praia próxima a Jurerê, porém não tão badalada, tem fama de ser a “praia dos argentinos” e faz jus ao apelido, pois o sotaque de “los hermanos” era o que mais se ouvia por lá.
O melhor de Canasvieiras era a água, morninha e o Parque Aquático Inflável – a Isadora se esbaldou nos brinquedões durante meia hora por R$30,00.

Saímos de Canasvieiras, ao norte da ilha e fomos direto para o sul, para jantarmos no famoso Ostradamus, em Ribeirão da Ilha.
Como não podia deixar de ser pedimos ostras de entrada, gratinadas com queijo. O prato custa R$37,00 e é muito bem servido (12 ostras), além de delicioso – e afrodisíaco rsrsrs.
Os pratos principais também estavam ótimos: Salmão com Purê de Mandioquinha e pra mim Camarão, claro! Comemos com uma vista linda da baía-sul ao entardecer.

Na quinta-feira tínhamos que aproveitar bastante, pois era nosso último dia. Voltamos à adorável Joaquina, com suas pedras, onde tiramos fotos incríveis (Post Florianópolis – Parte II) e depois fomos novamente à Lagoa para andar de Stand Up Paddle.
Dessa vez eu não dei bobeira e fui me aventurar. Paguei uma hora e dividi com o Ronaldo, meia hora pra cada um.
Caímos mais do que ficamos de pé, mas valeu muito o desafio. Eu passei a maior parte da minha meia hora remando ajoelhada mesmo. Era o melhor jeito de me manter sobre a prancha e continuar em movimento, mas consegui me equilibrar em pé por alguns instantes. Gostei tanto que quero ir de novo, mas da próxima vez quero ficar por uma hora. Não vou desistir até pegar o jeito.
As meninas estão craques, já foram várias vezes.

Depois do Stand Up fomos “almojantar” (às 18:30h) no Restaurante Barracuda, na Lagoa.
Comemos um peixe delicioso em dois pratos diferentes: Grelhado com Salada e Molho Café-Paris e outro à Belle Meunière (maravilhosos!). Pedindo esses dois pratos (cada um serve bem duas pessoas) mais R$2,00 por pessoa, poderíamos escolher as sobremesas (duas por prato, num total de 4). As opções eram Petit Gateau e Banana Flambada, ambos acompanhados de Sorvete de Creme. Pedimos dois de cada. hahhahhah

É, Floripa, você é linda e deixou saudades. Acho que um dia desses quero te visitar novamente… até breve!

Confira as fotos na seguinte ordem:

1ª coluna (vertical):
1) Brusquetas de Calabresa no Di Taroni
2) Deck do Restaurante Ostradamus com a baía-sul ao fundo
3) interior do Ostradamus

2ª coluna:
1) filé de peixe ao molho Café-Paris, no restaurante Barracuda
2) por-do-sol na estrada a caminho de Ribeirão do Sul (Ostradamus)
3) filé de peixe à Belle Meunière, no Barracuda

3ª coluna:
1) ostras gratinadas (Ostradamus)
2) eu no Stand Up Paddle (Lagoa da Conceição)
3) Salmão com Purê de Mandioquinha (Ostradamus)

Espero que tenham gostado de toda a série sobre Florianópolis, essa cidade que tanto nos encantou a ponto de querermos voltar lá sempre.
Se eu te ajudei de alguma forma, fico muito feliz e satisfeita, pois essa é a única intenção do BloGhetti.

Compartilhem com os amigos e, se gostou dá um “curtir” pra mim, ou deixe um comentário (acima).
Obrigada e até a próxima DICA.
🙂

FLORIANÓPOLIS/SC – Parte III – Passeio de Escuna –   Leave a comment

FLORIANÓPOLIS/SC - Parte III - Passeio de Escuna -

Enfim a terça-feira chegou e, com ela o tão esperado passeio de escuna. Como eu já disse, o pacote que eu escolhi no hotel já incluía esse passeio (pagamos R$20,00 a mais por diária, o que deu um total de R$120,00, já que foram 6 diárias). Como somos 4, deu R$30,00 por pessoa – os ingressos para a escuna. Achamos muito caro, pois não fomos avisados pelo hotel (nem na hora da reserva por telefone, nem no balcão da recepção do hotel na hora de sair para o passeio) de que teríamos que desembolsar mais R$15,00 para estacionar no pátio do pier, além de uma taxa de R$10,00 para cada adulto + R$5,00 cada estudante, referente à visitação de duas ilhas. E ainda havia uma 3ª parada para almoçar, sendo que, obviamente, esse almoço (R$20,00 por pessoa) também não estava incluso no pacote. Total do prejuízo: R$125,00 + os R$120,00 da escuna, fora as bebidas consumidas no restaurante e no barco, onde eles não serviam nem mesmo água de cortesia. Nosso barco foi o Fantástico – Sonhador, que faz parte da frota da Scuna Sul, mas peguei um panfleto de uma outra empresa, a Escuna Martin que cobrava ainda mais caro: R$50,00 por pessoa + R$20,00 do almoço.
Enfim, como o passeio é bem longo – saímos às 11h e retornamos às 17h, aproximadamente 6 horas de duração – ele é bem cansativo, toma o dia todo. Mas para quem gosta de passear de barco, conhecer lugares exóticos e curtir a natureza é um prato cheio, pois nas visitas às ilhas, há mirantes com vistas espetaculares de 360° com visual da Ilha de Santa Catarina e do continente, além de todo aquele marzão azul.
Ainda há visitações a fortes, museu e banho de mar.
Paramos 1º na Ilha de Ratones Grande para conhecer a Fortaleza de Santo Antônio, depois na Ilha de Anhatomirim, onde há um museu e a Fortaleza de Santa Cruz e, em seguida paramos para almoçar e tomar banho de mar com vista para a baía dos Golfinhos – uma APA (Área de Preservação Ambiental) e retornamos para o trapiche da Scuna Sul, no Centro de Floripa.
Este roteiro – Dia da Fantasia – parte do Centro, mas há outros também que partem de Canasvieiras, com 3 ou 5 horas de duração.
Crianças de até 5 anos não pagam ingresso e de 6 a 12 anos têm 50% de desconto.
É bom eu lembrar que eles NÃO ACEITAM cartões de crédito (um absurdo nos dias de hoje!). E eles avisam que podem cancelar o passeio, caso não seja atingido um número mínimo de passageiros (nós não fomos avisados disso, mas acho que é porque nessa época os barcos sempre saem lotados – nosso barco estava com a capacidade máxima, 100 pessoas, se não me engano).

Como nesse dia eu tirei muitas fotos boas, decidi postar somente fotos do passeio no post de hoje – veja o quadro (*) no final do post. Mas há alguns dados (**) interessantes sobre Floripa que gostaria de falar pra vocês:

A Ilha de Santa Catarina é parte do município de Florianópolis e tem cerca de 54 km de comprimento (norte–sul) por, no máximo 18 km de largura (leste–oeste), ao norte – o ponto mais ao norte que nós fomos foi a Praia dos Ingleses (em dezembro), mas ainda tem a Praia Brava e a Praia da Lagoinha mais pra cima. E o ponto mais ao sul que visitamos foi o Ribeirão da Ilha, sendo que ainda há várias praias mais abaixo. A de Naufragados é a que fica mais pro sul – totalizando uma área de 424,4 km².

Menos de 3% da cidade fica no continente. A maior parte do município de Florianópolis (97,23%), capital do estado de Santa Catarina, fica na Ilha de Santa Catarina.

O centro da cidade fica na região centro-oeste, havendo diversos bairros e distritos distribuídos no restante da ilha:
os bairros da Carvoeira, Córrego Grande, Itacorubi, Pantanal, Santa Mônica e Trindade (onde fica a UFSC) localizam-se no centro da ilha;
ao noroeste ficam Santo Antônio de Lisboa, Cacupé, Sambaqui, a Barra do Sambaqui e a Praia da Daniela;
no norte estão as localidades de INGLESES, CANASVIEIRAS e JURERÊ (nós conhecemos essas três praias);
no centro-norte estão Ratones, Vargem Grande e Vargem Pequena;
no nordeste o Rio Vermelho;
no leste a Barra da Lagoa, a LAGOA DA CONCEIÇÃO (onde fomos duas vezes), Rio Tavares e Campeche;
no sudeste estão o Morro das Pedras e Armação do Pântano do Sul;
no sul o Pântano do Sul e a Costa de Dentro;
no centro-sul a Costa de Cima;
no sudoeste a Caieira da Barra do Sul e o RIBEIRÃO DA ILHA, (onde demos uma volta e fomos jantar com uma belíssima vista da Baía Sul – falo no próximo post).

A ilha é a maior de um arquipélago constituído por mais de 30 ilhas, sendo a maioria das ilhas pertencente ao município de Florianópolis. Além dessas, fazem parte do arquipélago ilhas de municípios vizinhos como a ILHA DE ANHATOMIRIM (que visitamos no passeio de escuna), Ilha das Cabras, Ilha do Arvoredo, Ilha Deserta e Ilha Galés entre outras.

A ilha de Santa Catarina é ligada ao continente por três pontes, a ponte Hercílio Luz (que no momento está interditada para obras), a ponte Colombo Salles e a ponte Pedro Ivo Campos (essas duas últimas são paralelas, a 1ª leva ao continente e a 2ª à Ilha de Santa Catarina). Estas pontes vencem um canal que tem cerca de 500 metros de largura e até 28 metros de profundidade. O estreito formado dá nome a um dos bairros continentais da cidade (Estreito) e delimita as baías Sul e Norte.

Espero que vocês tenham gostado das fotos e das informações.
Aguardem o próximo post em breve com a continuação de nossa segunda viagem a Floripa, essa cidade linda e encantadora.

Bye…. 😉

(*) FOTOS:
1ª coluna
1) a Escuna atracada no pier da 1ª Ilha que visitamos – Ratones Grande
2) foto tirada do alto da Fortaleza de Santo Antônio, na Ilha de Ratones Grande
3) Nós 4 no alto do Forte de Santo Antônio, construído no séc. XVIII
4) Isadora durante o passeio (retorno)

2ª coluna:
5) Fortaleza de Santo Antônio em Ratones Grande
6) foto panorâmica do alto do Forte Santo Antônio com a vista da baía norte
7) esqueleto de uma baleia Cachalote, que ficou encalhada na Ilha há muitos anos atrás na Ilha de Anhatomirim
8) vista da Ilha de Santa Catarina na chegada.

(**) Dados extraídos da Wikipédia

FLORIANÓPOLIS/SC – Parte II –   Leave a comment

FLORIANÓPOLIS/SC - Parte II -

Gostamos tanto de Floripa (e ficamos tão pouco tempo da 1ª vez), que em Janeiro (18 a 24) resolvemos voltar e aproveitar mais.
Na 1ª noite fomos jantar no Taisho, um restaurante japonês, que já tínhamos ido em Dezembro e amamos. Pedimos à la carte, pois o rodízio lá é muito caro (R$70,00 mulher e R$75,00 homem). A comida lá é divina (muito melhor do que o Miyoshi, onde não quisemos voltar mais, pois não era nem gostoso e nem barato). Aliás comida em Florianópolis não é barata como em Curitiba. Come-se bem, mas paga-se muito caro em Floripa.

No dia seguinte, nosso 1º dia de praia, um domingo, voltamos também à PRAIA DE JURERÊ INTERNACIONAL (foto 1), nossa favorita e fomos almoçar no restaurante TOCA DE JURERÊ – R. Accácio Melo, 78 TEL. (48) 3282-1188 ou 3282-0795. Frutos do Mar, destaque para os anéis de lula ao alho e óleo (foto 2) e peixe com arroz ao açafrão. Comida boa, mas também muito cara!

Na segunda-feira fomos conhecer a famosa PRAIA DA JOAQUINA. E não é famosa à toa. Ela é linda, com um mar azul e verde de uma beleza incrível. O céu estava super azul, quase sem nuvens e as fotos – com as pedras no canto da praia – ficaram belíssimas (3, 4, 5 e 8). Super recomendo!
Uma DICA: quem for de carro pra Floripa leve cadeiras e barraca de praia (guarda-sol), pois o aluguel de cada uma sai a R$10,00, assim como o valor da maioria dos estacionamentos (Na Praia Mole pagamos R$15,00). Leve também bolsa térmica com bebidas e gelo, sem medo de parecer “farofeiro”, pois lá isso é muito comum, afinal ninguém aguenta mais ser “assaltado-a-mão-desarmada”, né?! Os preços na alta temporada sobem muito. Há lugares que cobram até R$7,00 por 1 coco, cerveja a R$5,00, refri por R$4,00, milho verde R$5,00 e um simples hot-dog ou salada de frutas chegam a custar R$10,00 cada!!!

Ainda na segunda, saímos da Joaquina direto para a LAGOA DA CONCEIÇÃO (foto 6), também no lado leste da ilha.As meninas quiseram andar de *Stand Up Paddle (foto 7) e o melhor lugar (por ser mais calmo, sem ondas – e mais em conta também) era a Lagoa. Em Jurerê o passeio de stand up saía por R$50,00 a hora. Já na Lagoa, meia hora custa R$20,00 e 1 hora R$30,00.
Elas aproveitaram por uma hora e mais um “chorinho” de uns 20 minutos – se deram bem! Me deu vontade de fazer também rsrsrsrsrs…

Saímos bem tarde da Lagoa da Conceição e “almojantamos” por lá mesmo, onde pedimos a Sequênica de Camarão a R$80,00 para 4 pessoas, com direito a buffet de salada livre. Se não me engano o nome do Restaurante era RECANTO DA LAGOA. Muito simples, porém com uma comida deliciosa, que surpreendeu por ser tão barata (finalmente!).
Destaque para a entrada: 4 bolinhos (bem grandes) de siri, bem sequinhos e muito, muito saborosos. A seguir vieram os camarões (no bafo, alho e óleo e à milanesa), seguidos por um delicioso filé de peixe ao molho de camarão. Tudo muito bom!
Mas em qualquer restaurante da Lagoa (Av. das Rendeiras) come-se bem a um preço bem mais em conta do que nos restaurantes próximos às praias.

Ficamos hospedados no mesmo Hotel (Faial), mas dessa vez pegamos 1 Pacote de Verão a R$348,00 (+ISS) a diária para 4 pessoas, com passeio de escuna incluído. Marcamos o passeio para 3ªfeira.

…mas essa história vai ficar para a terceira parte dessa série de posts sobre Floripa Linda!

Um beijo pra vocês. Eu espero que tenha ajudado bastante com essas dicas a quem estiver interessado em conhecer essa cidade deslumbrante e deliciosa, que é Florianópolis.
Até lá…

*Stand Up Paddle – modalidade esportiva que inclui uma prancha grande (maior do que a de surf) e um remo, onde o atleta pode remar sentado, ajoelhado ou, se conseguir se equilibrar, de pé, por isso o nome Stand Up, que significa “levantar-se”.
Pode ser praticado em praias, lagoas e até rios, mas o ideal é escolher um local com águas calmas com poucas ondas, ou sem elas.

FLORIANÓPOLIS/SC – Parte I –   Leave a comment

FLORIANÓPOLIS/SC - Parte I -

Oi pra quem se liga em viagens e gosta de conhecer lugares novos.
Hoje eu começo mais uma série de posts falando sobre uma cidade muito especial: FLORIPA.
Fomos a primeira vez em dezembro/2013 (de 26 a 30), quinta a segunda-feira. Ficamos hospedados no Hotel Faial (Rua Felipe Schmidt, 603 – Centro), em quarto quádruplo com uma cama king size + duas de solteiro. Hotel muito bom, limpinho, com um bom café-da-manhã e ótima localização. Como fomos de carro e percorremos 700Km na ida mais 700 na volta, passamos o 1° e o último dias na estrada, nos restaram apenas três dias para curtir a cidade.

Visitamos três praias:
1) JURERÊ INTERNACIONAL – (fotos 1 e 2) – linda, limpa, de água morninha e super bem frequentada. Jurerê é um bairro chique, com inúmeras mansões cinematográficas. O passeio por suas ruas é uma atração à parte, pois é praticamente impossível eleger a mais linda de todas as casas. É como se fosse um grande condomínio de luxo em Miami.
Almoçamos no Restaurante Simple On The Beach. Comida deliciosa (foto 3) a preços nada modestos, assim como os praticados na praia, onde tudo é caro, desde o coco até o uso do chuveiro (R$2,00 por minuto). Não precisamos deixar o carro em estacionamento, pois há bastante vagas próximas à praia.
A praia é tão maravilhosa que decidimos voltar lá numa próxima ida a Floripa.

2) PRAIA MOLE – (foto 4) – como o próprio nome diz, a areia é mole DEMAIS! É muito ruim caminhar, assim como entrar e sair do mar. As águas não são mornas e as ondas são fortes. O acesso à praia é através de trilhas. A praia é muito frequentada por gays e fica próxima a Galhetas, que é uma praia de nudismo. Pra quem gosta de um lugar de difícil acesso é legal, mas eu não gostei. Deixamos o carro num estacionamento que cobrou R$15,00 pelo período.

3) PRAIA DOS INGLESES – (fotos 6 e 8) – com a faixa de areia muito estreita, essa praia é uma muvuca só. A disputa por espaço nessa praia já estressa assim que a gente chega. No dia em que fomos, um domingo, estava absolutamente lotada. Os restaurantes são careiros e cobram consumação mínima de R$200,00 por mesa para ficar na varanda com vista para o mar. Outra que não desejo voltar e não recomendo. Almoçamos por lá mesmo, num restaurante à beira-mar que nos cobrou R$150,00 por uma “Sequência de Camarão” para duas pessoas. A Sequência de Camarão é típica no lugar, onde os pratos, como o próprio nome diz, vêm em sequência. Nesse local foram servidas casquinhas de siri e ostras, seguidas de 3 tipos de camarão – no bafo, alho e óleo e à milanesa – além de um peixe assado com molho de camarão. Tudo estava muito gostoso, mas ainda tivemos de pedir pratos complementares para as meninas. OBS: na Lagoa da Conceição há vários restaurantes que servem a “Sequência” para 4 pessoas por apenas R$80,00. (Falarei mais sobre a Lagoa no próximo post).

A cidade é linda, tanto na região mais urbana quanto nas praias mais rústicas, Vale muito à pena dar um passeio de carro pela estrada, curtindo as paisagens, ou então andar a pé pelo calçadão da orla. O por-do-sol é maravilhoso e proporciona um espetáculo único. À noite é bacana fotografar a Ponte Hercílio Luz, toda iluminada (foto 7).
Alguns shoppings da Havan trazem a réplica da Estátua da Liberdade do lado de fora (foto 9), legal para clicar. Nós visitamos o Shopping Beiramar (foto 5) à Rua Bocaiúva, 2468, Centro, que estava lindamente decorado para as Festas de Fim de Ano.

Achamos tudo tão lindo e ainda havia tanto por conhecer, que decidimos que voltaríamos assim que pudéssemos com mais tempo (o que aconteceu mais cedo do que esperávamos).

Em breve, posto a Parte II, onde contarei sobre a nossa segunda ida a esta belíssima cidade.
Aguardem! 😉
Beijinhos…

SALADA REFRESCANTE DE FOLHAS & FRUTAS –   1 comment

SALADA REFRESCANTE DE FOLHAS & FRUTAS -

Oi pessoas lindas e saudáveis!
Nesse sabadão chuvoso, em que as pessoas ficam em casa curtindo uma preguicinha, nada melhor do que uma dica de receitinha fácil e saudável, não é mesmo???
A receita de hoje é de uma saladinha muito gostosa e diferente, misturando sabores, usando folhas, frutas e oleaginosas para dar crocância.

Tirei essa receita de uma revista que comprei há pouco tempo e estou encantada com as maravilhas de saladas que encontrei nela. Chama-se O PODER DAS SALADAS e é da Editora Alto Astral ano 3 – Nº 3 – 2012.
Aos poucos, vamos testando as receitas aqui em casa e, aprovadas, elas serão postadas no BloGhetti, uma a uma pra vocês.

Então vamos à receita (do jeito que veio na revista), depois eu dou as DICAS das substituições feitas pela minha “Chef” Nice:

SALADA REFRESCANTE:

500g. de peito de peru defumado, picado em tirinhas finas
folhas de alface, agrião, rúcula e escarola
2 maçãs fatiadas com casca (vermelha)
2 laranjas descascadas, fatiadas em forma de meia-lua (gomos)
1 tigelinha de morangos, partidos ao meio
150g. de nozes picadas
150g. de uvas-passas escuras

MOLHO:

1 copo de iogurte natural integral
1 colh. (sopa) de folhinhas de hortelã fresca picada
1 colh. (sopa) de azeite
1/2 xic. (chá) de vinho branco
1 pitada de pimenta-do-reino branca
sal a gosto

PREPARO:

Faça o molho de iogurte: bata todos os ingredientes no liquidificador, despeje numa molheira (jarrinha própria para molhos) e reserve.
Prepare a salada: Forre uma travessa com as folhas verdes, distribua as tiras de peito de peru e os demais ingredientes, misturados ou não, decorando ao seu gosto.
Sirva, acompanhada do molho de iogurte.

Rende: 8 porções
Cada porção tem: 271kcal sem molho ou 300kcal com molho.

Essa salada é boa para a memória, porque é rica em nutrientes que preservam a saúde do sistema nervoso.
A combinação maçã e morango contém FISETINA, substância que atua favoravelmente nas células nervosas do cérebro. Já as nozes são ricas em ômega 3 e vitamina B1, outras duas substâncias essenciais para o bom funcionamento do cérebro.
Além disso, saladas são sempre ricas em fibras, que como todos sabem, ajudam no funcionamento do intestino. Outra contribuição para a memória, pois não há como pensar em saúde cerebral sem se avaliar a saúde intestinal, já que dependemos desse órgão para a absorção de nutrientes e liberação das toxinas.

DICAS DA ANDRÉA: na salada de hoje não colocamos o peito de peru, pois já havia uma tortinha de berinjela, onde ele era um dos ingredientes (depois vou postar a receitinha “mara” dessa torta aqui no BloGhetti).
Não fizemos também o molho (e digo com toda sinceridade que não fez falta nenhuma, porque a salada estava tão deliciosa, que nem precisou temperar).
Também fizemos algumas substituições e acréscimos, usando os ingredientes que tínhamos disponíveis em casa:
no lugar da rúcula e do agrião, foi usado o ESPINAFRE;
substituímos a escarola por TALOS DE SALSÃO cortadinhos;
as nozes foram trocadas por CASTANHAS-DE-CAJU picadinhas e
ainda acrescentamos CENOURA ralada crua e
PEPINO-JAPONÊS fatiado bem fininho.

OUTRA DICA é substituir a maçã vermelha por MAÇÃ VERDE, mais ácida e muito utilizada em saladas.

Você também pode fazer suas substituições, utilizando ingredientes parecidos, caso não goste ou não disponha de alguma coisa. O importante é fazer a salada o mais colorida possível, pois além de encantar aos olhos, também agrada o paladar com sabores ao mesmo tempo amarguinhos (folhas), ácidos (morangos e laranja), salgados (castanhas) e adocicados (maçã e passas), além de fazer um bem incrível ao organismo.

Esta é a receitinha saudável de hoje, ela é ótima nesse verão, pois é super refrescante e eu espero que vocês tenham gostado das dicas.
Aguardem, em breve, mais receitas light, mas sempre saborosas, aqui no nosso
BLOGHETTI.
Obrigada, fiquem com Deus e tenham um ótimo fim de semana. 🙂

PÃO DE QUEIJO FIT – DICA PARA DIETA E TREINO –   1 comment

PÃO DE QUEIJO FIT - DICA PARA DIETA E TREINO -

Oi oi oi… hoje eu vim trazer alegria e felicidade pra vocês!!! Imaginem um pão-de-queijo magrinho, saudável e por incrível que pareça, delicioso!

Minha filha achou essa receita no Instagram, copiou e a gente fez hoje aqui em casa.
Vou passar a receitinha agora mesmo pra vocês. É simples, fácil e rápida de se fazer.

PÃO-DE-QUEIJO FIT

INGREDIENTES:

1 xic. (chá) de ricota amassada
1 xic. (chá) de queijo frescal amassado (queijo minas)
1 xic. (chá) de polvilho azedo
1 xic. (chá) de batata doce cozida e bem amassada
1 ovo
1 pitada de sal de ervas

PREPARO:

Misture tudo muito bem até incorporar e, se necessário, vá adicionando um pouco mais de polvilho azedo. Cuidado para não colocar muito senão pode ficar duro.
A massa fica meio mole e bem grudenta. Faça bolinhas e coloque-as em tabuleiro untado, bem separadas umas das outras para não grudar (2 dedos entre elas). Leve ao forno médio, pré-aquecido por 25 minutos ou até dourar.
Retire e sirva imediatamente.

Rende aproximadamente 30 bolinhas.

DICA DA ANDRÉA: Se você não tiver um dos queijos, pode substituir por outro semelhante. Aqui em casa eu não tinha ricota, então usei meia xícara de cottage e meia xícara de creme de ricota. Como são mais cremosinhos e úmidos do que a ricota, pode ser por isso que a minha massa ficou um pouco pegajosa, mas o resultado final foi muito bom.

A aparência e textura são idênticas à do pão-de-queijo tradicional, já o sabor é um pouco mais adocicado, por causa da batata doce, mas mesmo assim é uma delícia!

E, por falar em BATATA DOCE, vocês sabiam que ela é uma grande aliada da dieta?
Ela é um carboidrato do bem, recomendada para quem faz atividade física e ideal para quem quer emagrecer, pois seu índice glicêmico é muito baixo. Isso quer dizer que ela libera energia gradualmente no organismo, aumentando assim a sensação de saciedade.
Apesar de ser uma batata, ela é magrinha. 100g da batata doce possuem apenas 116kcal e, associada ao frango (grelhado ou cozido), rico em proteínas, elevam o rendimento do treino. Mas atenção, o ideal é comê-los duas horas antes de treinar.
Sabem o que a batata doce tem ainda? Vitamina A, cálcio, vitamina C, fósforo e potássio, o que garante mais energia para o metabolismo.
E sabe o que acontece quando uma pessoa corre? Ela libera radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce. Mas a Vitamina A tem um componente que impede que isso aconteça.
Mas atenção, nada de consumi-la frita, pois essa não é uma opção saudável. Você pode prepará-la cozida, na sopa, assada ou em forma de purê. E quando enjoar dela, pode substitui-la por MANDIOCA, que é também um carboidrato do bem, porém com menor quantidade de vitamina A.

Gostaram das Dicas? Gostaram da receita?
Se alguém aí fizer me conte como ficou.
Beijos, beijinhos e beijões… e até a próxima! 🙂